segunda-feira, 28 de abril de 2014

BRINCANDO COM A LÍNGUA: NÃO MALTRATE O PORTUGUÊS - As peças de Lego, o café e o bolo de fubá

Por Therezinha Hernandes.

Acabei de receber, felicíssima, um convite para escrever esta coluna semanal Brincando dom a línguaPoderia fazer a análise sintática do período, começando pelo adjetivo “felicíssima” em seu grau superlativo absoluto sintético funcionando como predicativo do sujeito; ou, talvez, discorrer sobre o substantivo “convite” como objeto direto, enquanto “para escrever aqui” é uma oração subordinada substantiva completiva nominal reduzida de infinitivo. Ufa!

Poderia. Mas não vou fazer nada disso – ao menos, não agora.

O que desejo, mesmo, é iniciar uma conversa com os leitores, recebidos ao pé do fogão à lenha, na mesa da cozinha, com uma xícara de café e um bolo de fubá, servidos em louça branca sobre a toalha de algodão xadrez. Parece muito caseiro? Pois é para ser simples assim, como amigos se encontrando numa tardezinha de outono.

É dessa maneira que recebemos nossas visitas: quando é grande a intimidade, nós as levamos para a cozinha, onde todos compartilham a mesa e ficam à vontade. É assim a nossa língua com seu tempero brasileiro, convidando para o café os outros falantes do Português. É assim que procuro mostrar o português: uma língua com a qual temos intimidade, pois está conosco o tempo todo.

Muitos pensam que a nossa língua é muito complexa, mas garanto que não é. O conceito da gramática como um conjunto de regras a serem decoradas, a maioria delas sem aplicação prática, também não é verdadeiro. Tudo na nossa língua tem uma razão de ser, e não é o bicho-de-sete-cabeças que se pensa.

Para modificar essa visão do português, sugiro o caminho inverso: observar o uso da língua, se esse uso é constante, se é comum a todos os falantes do português ou não, e só então avaliar se constitui uma regra.

De que maneira poderemos fazer isso? A resposta é: brincando.

Essa foi uma grande lição deixada por Flávia de Barros Carone. Ela iniciava as aulas de sintaxe falando de crianças e brinquedos. Dizia ela:

- Qual a primeira coisa que uma criança faz quando ganha um carrinho?

Ante as nossas expressões atônitas, ela logo respondia:

- Arranca as rodinhas!!! Depois, vai desmontando parte por parte, porque tem a curiosidade de ver como funciona... Isso é análise sintática: arrancar as rodinhas de um texto para distinguir seus componentes, parte por parte, e descobrir como tudo funciona.

Quando descobrimos como uma coisa funciona, aprendemos a usá-la com mais eficiência. Pensemos nas línguas como caixas de Lego: peças pequenas que se juntam para compor outras, as quais vão integrar partes ainda maiores, e vão crescendo até que surja uma estrutura completa.

Uma língua é composta de partes bem pequenas, os sons, representados na escrita por letras, que se juntam para compor palavras, as quais se organizam em partes cada vez maiores, até criar um conjunto capaz de comunicar um pensamento inteiro.

Esse é o objetivo da gramática: estudar a lógica da língua que falamos, como ela funciona e, dessa forma, como ela possibilita a transmissão do pensamento de um indivíduo a outro, a fim de divulgar ideias e, assim, propiciar a aquisição e a circulação do conhecimento.
Ampliar o vocabulário e reconhecer os mecanismos de funcionamento da própria linguagem são ferramentas poderosas para a expansão do pensamento, na medida em que facilitam a comunicação eficaz.

E, nas palavras de Abelardo Barbosa, o Chacrinha, “quem não se comunica se estrumbica”.

Por isso deixo aqui a mesa posta, bule de café fresquinho, bolo cheiroso de fubá, toalhinha xadrez engomada e louça branca, aguardando as visitas para um bom papo entre amigos, brincando de Lego ou desmontando carrinhos.

17 comentários:

  1. Delícia de convite!!! Bolo, café quente, estudar e Lego!!! Não podia ser mais perfeito. Adorei! Voltarei sempre.
    Dúvidas tenho inúmeras.
    Super sucesso para vocês da editora Nova Alexandria e para minha amiga super competente.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem-vinda, Cláudia!!
      Venha mesmo, que este blog está cheio de sabores. A casa vale bem o passeio.
      Beijos!

      Excluir
  2. Adorei o texto. Um convite à leitura simples sobre algo muito complexo para muitos.
    Me senti mesmo na cozinha de uma fazenda, num papo bem gostoso.
    Parabéns e muito sucesso para a minha grande amiga-irmã do coração!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Patty!
      Venha sempre degustar o que colocamos na mesa do blog!!!
      É um grande prazer, tanto preparar os textos como receber as visitas dos leitores.
      Beijos também!

      Excluir
  3. café fresquinho, bolo de fubá, um bom papo à mesa com a amiga, eriquece nossas relaçôes, desenvolve a comunicação e portanto nossa linguagem. nosso português e coração agradecem! bjkas querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Carla!
      O blog está sempre de portas abertas, e a mesa é farta.
      Seja bem-vinda!!
      Bjs

      Excluir
  4. Parabéns TT, muito sucesso sempre !!!
    Adorei o texto.
    bj grande
    Andrea.

    ResponderExcluir
  5. Ana Regina H Carrenho29 de abril de 2014 11:11

    Parabéns, Therezinha

    Seu texto, objetivo, suave, simples e doce como o chá e o bolo de fubá na cozinha da avó, é encantador. Gostei muito e estou esperando por outros. Vou indicar o blog para meus alunos da faculdade.
    Beijo.
    Ana Regina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana!!!

      É muito gratificante receber colegas professores e estudantes. O propósito da coluna é de fato mostrar o lado prazeroso do ensino e aprendizado do Português, afinal, já somos falantes da língua; ela está presente nosso cotidiano.
      E, como você salientou no seu outro comentário mais abaixo, sobre o nome da coluna, vamos brincar de Lego e desmontar carrinhos - falaremos sobre isso mais detidamente nas próximas crônicas.
      Obrigada pela visita!!! Venha sempre!!!
      Beijo grande para você também.

      Excluir
  6. TT minha querida!
    Demorei um pouquinho para vir aqui te prestigiar mas devo dizer que foi uma decisão acertada! Ontem estava num pique muito frenético e não teria aproveitado com tanto gosto o café e o meu pedaç(ã)o de bolo de fubá!!
    Adorei a comparação carrinho x gramática!! E saiba que será sempre um prazer vir aqui me deliciar com as suas palavras!
    Grande beijo e sucesso, sempre!
    :) <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Regi!!!
      Fiquei muito feliz com a sua visita e seus comentários.
      Nos próximos textos, vou falar mais sobre essas comparações da gramática e dos usos do português com carrinhos e peças de Lego.
      Venha ver, sim, porque você é de casa!
      Obrigada e um beijão também!!

      Excluir
  7. Ana Regina H Carrenho29 de abril de 2014 12:06

    Therezinha

    Mostrei para uma aluna e ela me chamou a atenção para o nome da coluna. E ela tem razão: além de criativo, o nome é alegre e cativante. Não só nós adultos vamos aproveitar. A "turminha" mais nova vai gostar também.
    Parabéns pelo seu trabalho.
    Beijo
    Ana Regina

    ResponderExcluir
  8. Apreciei muito suas felizes comparações da morfologia com os blocos de lego, que podem montar palavras, orações, parágrafos e textos. Bem como desmontar um carrinho com a sintaxe, analisando textos, parágrafos e orações. Mas o melhor para mim, que me sinto meio mineiro, foi o delicioso convite para o café com bolo de fubá. Voltarei mais vezes para me regalar com o bolo de milho e o pão de queijo com café.
    Celso Gonçalves

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Celso.
      São todos bem-vindos.
      Abraço

      Excluir
  9. Excelente texto! Uma leitura tão agradável como a cena nele descrita! Pretendo acompanhar sua coluna, didática e objetiva, mas ainda muito leve e divertida! Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Célia.
      Espero mesmo ser útil.
      Abraços!

      Excluir