sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

A kantuta tricolor

Lançamento da Editora Volta e Meia aproxima cultura boliviana a partir de fábulas, lendas e contos populares.

A kantuta tricolor e outras histórias da Bolívia mescla fábulas, lendas e contos populares e ajuda a conhecer mais sobre o imaginário cultural da Bolívia.
  
Em doze histórias e muitas ilustrações, Susana Ventura e Bernardita Uhart mostram que, para os brasileiros, a Bolívia está agora bem mais próxima.

A constante imigração boliviana para o Brasil nas últimas décadas tornou muitas de nossas grandes cidades importantes polos de cultura influenciados pelos vizinhos sul-americanos.

Paisagens quase desconhecidas (mas adivinhadas), como a das cordilheiras; o simbolismo de seus protagonistas animais, como o condor, senhor dos Ares, o coelho, a raposa; as doçuras e asperezas da vida no campo, plenas de desafios; as camadas de tempo: do passado pré-colombiano aos tempos de dominação colonial, encerrados pela desejada e sofrida independência, estão presentes no livro.

Escrito pela reconhecida escritora de livros para crianças e finalista do Prêmio Jabuti 2016, Susana Ventura, o volume recebeu ilustrações da artista plástica chilena Bernardita Uhart, que foi chamada para o projeto tanto pela excelência de seu trabalho quanto pela sensibilidade de haver vivenciado a situação de criança imigrante no Brasil.
A kantuta tricolor e outras histórias da Bolívia é também um livro para todas as idades: suas narrativas informam, divertem e possibilitam conhecer a riqueza humana do país vizinho; suas ilustrações evocam paisagens, modos de viver e de pensar o mundo.

Faixa etária: a partir dos 5 anos para leitura acompanhada; a partir dos 9 anos para leitores autônomos.

Susana Ramos Ventura é mestre e doutora em Letras pela Universidade de São Paulo na área de Estudos Comparados de Literatura de Língua Portuguesa e Literatura para Crianças e Jovens. Ela faz parte do Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC) da UFRJ e desenvolve um trabalho de pós-doutorado. Pesquisadora do CLEPUL (Centro de Estudos de Literaturas Lusófonas e Europeias da Universidade de Lisboa) e do CRIMIC (Centro de Investigação sobre os Mundos Ibéricos Contemporâneos), de Sorbonne, Paris IV. Além de A Kantuta tricolor, é autora de O tambor africano e outros contos dos países africanos de língua portuguesa, O Príncipe das Palmas Verdes e outros contos portuguesesConvite à navegação – uma conversa sobre literatura portuguesa, entre outros. Desde 2007, trabalha em diversos projetos com o SESC como curadora, palestrante, professora e moderadora. Em 2010 foi contratada pelo Museu da Língua Portuguesa e Ministério das Relações Exteriores para seleção de textos de literaturas africanas de língua portuguesa e composição de material sobre escritores e países de Língua Portuguesa para a exposição Linguaviagem do Itamaraty.

Um comentário: